Buscar em

Nossa Editora

Categorias


Serviços

Redes Sociais




OS FRUTOS DE MINH’ALMA - LOURILDO COSTA
  Q Premium- 80p.- 14x21cm - ISBN 978-85-8221-114-4  

 Código do produto: 836
 Referência do produto: 07/2017 



 
A vista por:
22,00
Quantidade a ser adquirida do produto 
Máximo de 10 produto(s) por compra.


 

 

Delimitar as fronteiras entre o “fazer literário”, o louvor e a música nos poemas de um criador como Lourildo Costa é tarefa árdua. O presente livro é uma coleção de cânticos do Povo de Deus. Cada linha traz em si uma melodia de louvor, acompanhado de certa sonoridade de um saltério. Originados do culto e para o culto, os versos celebram a obra da salvação divina, conhecida pela religiosidade e por experiência interior, mediante a oração e reflexão sobre a história do Povo Eleito e do desígnio divino a respeito de toda a humanidade.
As composições abarcam vários aspectos da comunhão com as esferas celestiais: são formuladas de acordo com circunstâncias históricas de Israel; expressam o conteúdo da oração em estilo dialogal, centrados ou em Deus ou na situação humana orientada para Deus. Ocorre também o estilo sapiencial que se usa para exprimir o reconhecimento da ação de Deus no mundo e na história. A forma usada para cumprir esse intuito é a poesia. Lourildo Costa “tange a lira”, contempla a Glória Celestial e oferece ao leitor exemplos que o ensinam a louvar e a haurir da oração força para assumir a missão de que o homem necessita, contrariando toda previsão humana possível, converter-se, de um momento para outro, sob o influxo da graça divina e começar a viver de modo fervoroso sua união com Deus e sua solicitude pelo próximo. As composições nos levam a refletir sobre o papel dos ensinamentos das Sagradas Escrituras em nossa cultura contemporânea, deixando mais explícita outra fonte de inspiração para suas reflexões sobre a história: o conceito de História formulado por Walter Benjamin, que se traduz pela noção de “modelo exemplar”. Como Benjamin, Costa entende que o passado, enquanto tradição oculta, pode iluminar o presente, e que chega até os nossos dias como uma tradição que incita ao debate e à liberdade no pensar e no agir. 

 

Nenhuma Pergunta ao Vendedor