A PRIMEIRA NOITE DE MELISSA - CONTOS DE TEMPOS EM TEMPOS - JOSÉ GUILHERME VEREZA...
Litteris - 176p. 14x21cm- ISBN 978-85-374-0221-4
Código: 675
Referência: 10/2013
A vista por:
33,00

Máximo de 10 produto(s) por compra.


Descrição

Encantam os personagens, como “O menino de Tribiguá”; o Professor Orestes, passageiro de “O trem de prata”; a Melissa, da primeira noite, que está no título do livro e, já adianto, nem Melissa é. Encantam as estruturas narrativas, como a brilhante ficção epistolar de “Relações postais”, o magnético stream of consciousness de “Desmanche”, os blocos de texto que saltam no tempo de “A senhora dos solitários”. Encantam os desfechos surpreendentes, como em “Deus me perdoe, era tudo o que eu queria”, em “êxtase” ou “Por um instante”. Encantam as frases bem urdidas, como aquela informando, em “O padre e a tia”, que Paulo Cássio “aproximou-se com as mãos suadas que seguravam o coração”, ou as máximas de “O homem só”, apresentando suas mulheres – “todas um chiclete: deliciosas no início, sem graça no fim” – e seus amigos – “todos um porre: divertidos no início, enjoados no fim”. Encanta, sobretudo, que as qualidades grifadas num conto também se apliquem aos demais, numa rica trama de encantamentos cruzados. Se o destino da arte é encantar, José Guilherme Vereza cumpre com folga sua missão. Descuidos de síntese, e teríamos nas mãos um estranho livro multicontracapeado. Mas nenhum destaque sobrepõe-se à linha com que tece histórias. Há um estilo vereziano que permeia tudo, mesclado com sutis influências de Nelson Rodrigues (explicitamente homenageado em “O cunhado invisível”), mas, acima de tudo, dominado pela sensibilidade, a leveza e o humor afiado que ZéGui, como é conhecido pelos íntimos, revela desde suas primeiras estocadas publicitárias. é começar a ler e deixar-se enredar, costurar, encantar.

Adilson Xavier
Publicitário e escritor